A pancada e o Springsteen


Todos temos pancadas. Talvez não andemos à pancada, mas pancadas temos. Não no estilo Jack Nicholson no Melhor é Impossível, mas do estilo daquele tipo de teimosia que não conseguimos bem explicar. Uma certa fixação a roçar o incompreensível por uma determinada coisa.

(Quanto a andar à pancada, eu pessoalmente não gosto de ter alguém a esmurrar o meu corpo. A última vez que isso aconteceu tinha 9 anos, e apesar de tentar mandar uns pontapés maldosos num colega de

aula, ele deu-me cada solha que saí derrotadíssimo e choramingão.)

Eu acho graça à pancada, especialmente se nos conseguirmos rir dela. É que não há grande explicação para certas pancadas: tenho que ir ao Quénia, só saio do filme depois de ver todos os créditos, nunca abro o microondas a meio, trancar 2 vezes a porta a o chegar a casa (nota: eu não possuo estas pancas, são apenas exemplos tirados da internet).

De qualquer forma, acho que das nossas pancadas podem nascer coisas giras. A sério, coisas giras como novos projectos, exposições, viagens. É que a pancada traz uma espécie de intuição consigo.

Por exemplo há uns anos atrás, não podia ouvir Bruce Springsteen. Agora é-me difícil não ouvi-lo. É que é grande demais! Mas mais relevante para este post é que fiquei com uma pancada acerca do seu álbum :

Born in the USA. Que já agora, foi o primeiro CD feito nos EUA ( sempre que posso digo isto e faço sucesso em festas: “onde é o wc?” perguntam-me, e respondo:”não sei, mas sabias que o Born in the USA foi o primeiro CD feito nos EUA?” )

Podia tentar explicar esta pancada, mas nem consigo. Talvez a garra, as calças de ganga, a luta, é demais! Mas e se fosse possível juntar muita malta a esta pancada? Foi o que fiz, e no meu dia de anos, reproduzi a capa deste álbum absolutamente icónico com vários amigos.

O resultado é a imagem que aqui fica. Naturalmente vários olhavam para mim com aquele olhar  “A pancada do gajo…”.

Mas no fundo gosto das pancas por 2 razões: uma é mostrar quão risíveis somos; outra é dessa teimosia poderem nascer coisas giras.

Ou será pancada esta conversa?

9 pensamentos

  1. Muitos Parabéns pelo blog João! Estou a gostar mesmo muito de acompanhar e gostei muito deste último tema, hehe, pq é q será?
    Grande iniciativa!

  2. Obrigado! Realmente todos nós temos pancas. Ainda no outro dia uma amiga me contava que tem uma panca por baleias azuis. Nunca viu nenhuma mas tem que ver. E tenho a certeza que não vai desistir enquanto não conseguir!

    Um abraço e já está no forno outro artigo :)

  3. De facto uma ou outra pancada animam a realidade “normal”. E fazem rir, o que é sempre bom. Alegro-me por exemplo, quando as 8h da manha no autocarro para lisboa encontro uma miuda de 18 anos que vai a fazer playback e caretas à britney spears, com o seu baton gloss a realçar-lhe a mimica. Põe-me bem disposta e é libertador!
    Não pude deixar de averiguar essas calças de ganga e a garra…de facto, o tipo tem uma pinta e uma ginga de anca ao som de dancing dark e glory days, em que identifico o porquê da panca. Alguma inveja daqueles tempos…
    like!

Comenta aqui

Preencha os seus detalhes abaixo ou clique num ícone para iniciar sessão:

Logótipo da WordPress.com

Está a comentar usando a sua conta WordPress.com Terminar Sessão /  Alterar )

Google photo

Está a comentar usando a sua conta Google Terminar Sessão /  Alterar )

Imagem do Twitter

Está a comentar usando a sua conta Twitter Terminar Sessão /  Alterar )

Facebook photo

Está a comentar usando a sua conta Facebook Terminar Sessão /  Alterar )

Connecting to %s