As razões pelas quais é melhor o cara a cara

19 Mar

As tecnologias já andam a mudar a forma como comunicamos há algumas décadas.

Já brincámos com o mirc, Messenger e hi5. Já enviámos emails à barda, sms gratuitos e fizemos chamadas em conferência. Muitos likes no Facebook, Skypadas, Gmails, Whatsapp e por aí fora. Aprendemos a escrever abreviado usando expressões que vão desde o antigo ddtc ao divertido yolo
(Neste momento, a malta mais velha enche o peito de orgulho e lembra-se de instrumentos medievais como o telefax, ou de como era viver antes do “advento da internet”). Deixando idades de lado, o ponto é que comunicamos através de muitas tecnologias diferentes.
Mas por muito que mudem e avancem as tecnologias, nada substitui uma conversa cara a cara…

Sem desvalorizar as maravilhas que estas tecnologias nos dão (rapidamente falamos com um amigo no outro lado do planeta), a realidade é que assistimos frequentemente a episódios bizarros… sendo que coisas de grande importância são ditas de forma quase banal.

Atenção que esta história é real: Já ouvi malta mais nova dizer que tinha começado um namoro no Facebook.
Para além do choque inicial, e uma vez confirmado o facto, questionei-me acerca da logística da coisa… Dá-se muitos likes? Manda-se uma mensagem? Muda-se o status?
Daqui a nada pedimos em casamento via sms:
Olá tudo bem? Gostei imenso de te ver ontem. Queres-te casar comigo? Beijocas. ps- se sim, não te esqueças de actualizar o status no Facebook.

À parte de comédias – que não faltam no mundo real – esta nossa falta de sensibilidade, revela uma dose generosa de imaturidade e até cobardia.
Sou capaz de expor os meus dramas na internet, mas depois não falo com verdade num café com um amigo?
Sou capaz de mandar um email a dizer que saio de um grupo de voluntariado que dura há anos, mas depois não explico as minhas verdadeiras razões ao vivo?
Sou capaz de dizer gosto muito de um rapaz no chat do email, mas depois ao vivo nem tenho coragem de lhe falar?

Se sim, alguma coisa está errada. Vamos então virar a coisa pela positiva e ver as razões pelas quais o cara a cara é melhor:

1. Evitar mal entendidos.
Ao vivo há uma enorme informação que processamos sem nos darmos conta. Como ele ficou corado ao falarmos daquilo, como me evita olhar nos olhos, como se ri imenso ou como tem um ar relaxado. Um sms não tem voz triste nem olheiras. Não fica corado nem tem acessos de irritação.

Mesmo no trabalho, um email a explicar o que quero que alterem num projecto, pode levantar muitos mal entendidos, e uma simples conversa ao vivo pode resolver a coisa.
Por muito que a tecnologia evolua – e vão sempre prometer coisas mais espectaculares – falar directamente com uma pessoa ajuda a evitar muitos mal entendidos. A quantidade de mal entendidos que nasce dos sms, mails, fotografias e comentários que enviamos, dava para por o mundo inteiro a rir.
(Quando ele chegou ao chat, fiquei logo no modo “ausente”. Acho que ele percebeu a mensagem.

Trust me: se ele é rapaz, definitivamente não percebeu a mensagem…)

2. Acompanhar tudo o que se passa.
Um dos fenómenos da comunicação não presencial, é que se multiplicam as informações partilhadas através de várias plataformas. Chovem mensagens através de emails, fotografias, sms, updates e comentários. Às vezes nem conseguimos responder, tanta é a informação que nos chega.
Numa conversa cara a cara, apanha-se tudo (ou pelo menos quase tudo). Apesar das subtilezas maravilhosas da comunicação não verbal, ao vivo conseguimos acompanhar o que se passa: percebemos se o outro está alegre, triste, ou apenas com fome. Simplesmente percebemos estas coisas, e não precisamos de descodificar mensagens encriptadas em 10 plataformas digitais.

inesperado.org_cara a cara

3. Desfrutar de relações reais.
É sempre possível ser outra pessoa online. Podemos ser populares, ter 1000 amigos, imensos likes, e receber imensos sms, fotografias ao pôr do sol no perfil, comentários divertidos, e vídeos espectaculares.
Mas tudo isto se esfuma na realidade. Para que servem 200 shares num post, quando à noite estamos sozinhos?

Às vezes acabamos por alimentar relações num mundo de fantasia. Estamos tanto tempo com alguém virtual, que nos esquecemos quem é a pessoa real. As relações na vida real dão sem dúvida mais trabalho, mas são definitivamente melhores. Relações reais de carinho e afectividade valem sempre mais que relações entre 2 seres virtuais. Não há smiles e comentários online que se comparem com um cafuné.

A questão principal de toda esta conversa é que no fundo… estão em jogo relações entre pessoas. Não nos relacionamos com status de Facebook, nem com fotografias de perfil, nem com caixas de mensagens. Relacionamo-nos com pessoas de carne e osso, com sentimentos e sonhos.
O mundo virtual nunca bate o real. A fantasia nunca compensa a realidade.

Vamos por isso aprofundar as nossas relações reais. Vamos cair na real (ouviu cara?).
Chega de sms fugidios, emails dissimulados e chats ambiguos.
Se quero mostrar que estou desiludido e triste com o que me fizeram, não vou contar com reticências num sms para que o outro perceba. Vou antes combinar um café numa bela esplanada, e falar com maturidade e transparência. Vamos tratar das coisas grandes e pequenas que nos acontecem, em conversas ao vivo e a cores.
Vamos lá investir não em relações virtuais que desaparecem, mas em relações reais que permanecem.

6 Respostas to “As razões pelas quais é melhor o cara a cara”

  1. João Delicado 31 de Março de 2013 às 8:27 #

    De repente, veio-me à memória um texto que escrevi há tempos sobre isto!
    http://joaodelicadosj.blogspot.com/2011/07/facebook-mundo-ficou-melhor-depois-do.html
    ABRAÇO e que se faça Páscoa por todo o lado!

  2. marianacasola 22 de Março de 2013 às 14:58 #

    João,
    Isto é tão verdade que faz impressão! Eu, por exemplo, que venho aqui comentar as tuas coisas muito regularmente, acho que te leio muito mais no mundo virtual do que no mundo real. Neste caso não tem mal nenhum. Mas isto acontece de facto com imensa gente.
    O Miguel Sousa Tavares dizia que o Facebook era “o cancro do Século XXI”. Vi uma apresentação da Fullsix que dizia que 57% das pessoas falam mais online que no mundo real.
    Eu não ia tão longe como o MST, mas de facto o Facebook mudou muita coisa, lá isso mudou… As pessoas precisam cada vez mais de se esconder. Não percebo exactamente porquê, mas é o que sinto. Realmente perde-se a genuinidade dum bom café com um amigo, duma conversa a sério, sobre coisas sérias, dum abraço e dum beijo que não se resuma a três letras. Obrigada por nos fazeres pensar!

  3. João Delicado 20 de Março de 2013 às 21:13 #

    Tenho um irmão jesuíta – que não o Papa, hehe – que se chama Antonio Spadaro; que está na vanguarda da presença da Igreja nas redes sociais; tem um blogue chamado http://www.cyberteologia.it; e promove o que eu chamaria um ‘optimismo digital’ – ou seja: na sua opinião, esta realidade digital em que interagimos está a criar novos espaços de relação e, por isso, tem um valor em si mesma… Para explicações mais aprofundadas, o melhor é ver o que o próprio diz; mas confesso que me identifico muito pouco com este seu ‘optimismo digital’ e me situo muito mais num ‘cepticismo digital’ que me pareces transmitir no teu texto.
    Abraço!

    • Inesperado.org 22 de Março de 2013 às 10:36 #

      Grande!
      Como disse o Einstein: It has become appallingly obvious that our technology has exceeded our humanity.

      Abraços!

  4. Anónimo 20 de Março de 2013 às 15:56 #

    Gostei muito de tropeçar aqui inesperadamente. Vou publicitar até não poder mais! Pena não ter mais tempo de ler mais. Mas cou ler! Força!
    http://fashionstatement-mulherescomestilo.blogspot.pt/2013/03/encontrei-um-tesouro-inesperadamente.html

Comenta aqui

Preencha os seus detalhes abaixo ou clique num ícone para iniciar sessão:

Logótipo da WordPress.com

Está a comentar usando a sua conta WordPress.com Terminar Sessão / Alterar )

Imagem do Twitter

Está a comentar usando a sua conta Twitter Terminar Sessão / Alterar )

Facebook photo

Está a comentar usando a sua conta Facebook Terminar Sessão / Alterar )

Google+ photo

Está a comentar usando a sua conta Google+ Terminar Sessão / Alterar )

Connecting to %s